Todas as pessoas que são proprietárias de veículos automotores sabem que todo ano devem pagar o IPVA, que é o imposto sobre a propriedade de veículos automotores.

Para se chegar ao valor do IPVA, os governos dos Estados realizam um cálculo de uma alíquota pré-estabelecida, sobre o valor venal dos veículos automotores.

CONSULTE A TABELA FIPE AQUI

Mas, você sabe como o governo do seu Estado chega ao valor venal do seu veículo para o cálculo do valor que você deverá pagar de IPVA? Se você ainda não sabe, então continue a sua leitura e saiba exatamente como!

Como é calculado o valor do IPVA e a relação com a Tabela FIPE

Cada Estado possui uma alíquota de IPVA, e esta alíquota, que é uma porcentagem que pode variar de 1% até 4%, que será multiplicada pelo valor venal do veículo, e o resultado deste cálculo será o valor a ser pago de IPVA.

Os Estados chegam ao valor venal dos veículos usados através da Tabela FIPE, a qual chega aos valores lá constantes através do cálculo da média dos valores anunciados para venda dos veículos.

Assim, a Tabela FIPE é de suma importância no cálculo do valor do IPVA de veículos usados, pois, os governos dos Estados não farão uma avaliação individualizada de cada veículo para se chegar ao valor venal para cálculo do IPVA.

Os Estados consultarão a Tabela FIPE, e de acordo com o valor de cada veículo que consta na tabela, se chegará aos valores venais de cada um dos veículos com registro no Estado, e assim, será calculado o valor do imposto.

Assim, para o cálculo do IPVA de veículo usado, o valor venal do veículo será o valor que consta na Tabela FIPE no mês de setembro do ano anterior ao ano de pagamento do IPVA.

Este valor será pesquisado pela Secretaria da Fazenda de cada um dos Estados brasileiros, e tais valores serão publicados nas tabelas dos Estados em seus respectivos Diários Oficiais.

Mas, para veículos zero quilômetros, bem como veículos arrematados em leilões, e veículos importados e incorporados, o cálculo do valor venal é realizado de forma diferente do cálculo do valor venal de veículos usados.

Para os veículos zero quilômetros, o valor venal de cada um será o valor constante da nota fiscal do veículo.

Para veículo zero quilômetros, o valor venal será a soma do valor da arrematação em leilão, mais o valor das despesas cobradas do arrematante, e, ainda, os valores dos tributos.

O valor venal de veículos importados diretamente pelos consumidores, é o valor que consta do documento de importação, mais os valores dos tributos.

Para veículos incorporados ao ativo permanente dos revendedores, o valor venal é o valor da compra do veículo, que consta na nota fiscal de aquisição.

Se o veículo não foi fabricado em série, o valor venal deste veículo será a soma de todos os valores de aquisição de suas partes e peças, bem como de outras despesas para sua montagem.

O valor venal de veículos incorporados permanentemente ao ativo do fabricante, é o valor médio de operações semelhantes do mesmo fabricante no mês anterior.

LEIA TAMBÉM:

5 Dicas para vender o seu carro com segurança